Finalmente, o Walter Lima Junior.


Agruras do Brasil. Talvez só isso pra explicar porque um diretor do talento de Walter Lima Júnior ficou tanto tempo sem filmar. Dono de um currículo quase todo feito de clássicos, como Chico Rei - 1985, Inocência - 1983, Menino de engenho - 1965, este diretor ousou filmar em 1997 um livro absolutamente enigmático. A ostra e o vento, de Moacir C. Lopes. O que esperar de um livro que começa com uma vírgula e é narrado por uma ilha? E Walter consegue produzir, na minha opinião, uma obra prima do cinema nacional. Finalmente, estréia em 29 de agosto, Os desafinados, sua última produção. É esperar por sensibilidade e elegância, marcas registradas de sua obra.

1 Response to "Finalmente, o Walter Lima Junior."

  1. digestao Says:

    Concordo plenamente com vc, queridão.
    A Ostra e o Vento é excelente e esteve no meu top 5 de 1997. O que era a cena da Leandra Leal perdendo a virgindade com o vento?
    Preciso revê-lo. (O filme e vc, né? rs)

    Bjo
    Márcio Claesen