Do outro lado da rua


Era só atravessar aquela rua ensolarada, ela o esperava do outro lado
Era preciso só um passo, questão de segundos
Ela acenava do outro lado

Chovia do lado de cá, fazia frio e a rua a sua frente tava cheia de luz
Não era preciso muito esforço, só uma decisão
E ela o olhava do outro lado
Podia continuar na calçada, o frio é tão confortável, - pensou
Era certo que precisava se aquecer, e aquele sol parecia tão...

Ah, que bom seria poder tirar toda a roupa, no meio da rua
e se espalhar naquele sol, naquele calor, mais perto dela
Mas o frio era tão confortável, quase sorriu

Ela foi ficando cada vez mais longe e as nuvens começaram a alcançar a rua.
O sol cada vez mais frio, mais frio...

1 Response to "Do outro lado da rua"

  1. fabilipo Says:

    pow!
    de boca aberta!
    lido e assinado e já viciado!