Os babacas

– Texto do Blog do Otávio, link tá ai ao lado. Leia este belíssimo tapa na cara:


Somos todos uns babacas.

Isso mesmo.

Todos nós.

Babacas.

Pagamos impostos demais e não recebemos nada.

Os impostos são sempre temas de campanhas políticas, mas nada é feito pra isso.

Enquanto isso?

A gente paga.

Cada vez mais.

Não podemos sair da linha.

Ou somos processados ou presos.

Fazemos reciclagem de lixo.

Aceitamos fumar no frio e na chuva.

Não bebemos antes de dirigir.

Pagamos pela saúde que não temos.

Pela educação.

Pela cultura que inexiste.

Somos culpados pela má distribuição.

Fazemos doações, atos de caridade.

Tentamos em vão aplacar a culpa de estar melhor que os outros, como se já não pagássemos impostos pra isso.

Procuramos ser corretos, dignos, imparciais, honestos e limpos.

Usamos camisinha.

Ficamos em filas.

Aceitamos as mudanças de regra no meio do jogo.

Enquanto isso, no Senado Federal, as putas velhas degladiam-se, acusando-se mutuamente.

E nada sofrem.

Peço desculpas à categoria das putas.

Vocês são infinitamente mais sérias e dignas.

Como querer falar de dignidade e ética com as novas gerações se a velha e caduca geração está pouco se lixando?

Literalmente.

Deputados que se lixam publicamente pra opinião pública.

Deputados são absolvidos na maior cara de pau.

Senadores que gritam e por pouco não se estapeiam.

Dois ex-presidentes, Collor e Sarney, que se unem a favor de privilégios e contra uma limpeza ética.

Um presidente da República, antiga esperança que veio das classes baixas, que defende os tais ex-presidentes em nome de uma tal governabilidade.

Gente que deve se sentar todos os dias diante de um painel gigantesco, onde estão coladas as nossas fotos 3X4, e devem ter acessos de risos.

Eles riem da nossa cara.

Eles nos acham patéticos.

Porque somos.

Trabalhando com arte então, nem se fala.

A falta de recursos só foi suplantada pela falta de perspectiva.

Estamos no fundo do poço, e o Sarney vem nos lembrar que o fundo do poço tem porão.

Não vamos às ruas, não apontamos o dedo na cara de quem nos ferra, não agimos em desobediêncica civil.

Somos vários, com muitas opiniões e verdades, e sem nenhuma identidade comum que nos designe dignamente como brasileiros.

Não somos um país.

Somos um amontoado liderado por tarados com interesses espúrios.

Tarados de bigode, de topete, de nove dedos, de peruca, com câncer, com botox, com pernas de pau, com caseiros, com passagens aéreas.

Tarados a rodo.

Somos seu fetiche.

Querem nos foder o tempo todo.

E fodem.

Estamos rendidos à condição de gado.

Um gado que não se rebela, que não tem estouros: abaixamos a cabeça em direção ao matadouro.

Somos todos uns bacacas.

2 Response to "Os babacas"

  1. Delson Gabriel Says:

    "Eu ja sabia!!!!!!!"

    O pior eh ver gente "por aqui" no Brasil que ainda se acha importante....putz esses sao MUITO BABACAS!!!!
    Sao migalhas.

  2. méliss Says:

    ótimo.
    Do tipo leitura obrigatória, pra decorar até as próximas eleições.