A fase dos porquês

Tenho sido questionado sobre muitas coisas. Coisas até de que não faço nenhuma idéia. O mais grave (pra não dizer irônico), é que justo quando eu mais busco respostas e saídas, mais vem gente me questionar. Não estou reclamando. Até porque são porquês de gente que eu gosto, que confia em mim, do contrário não tavam nem aí pra minha opinião. Mas são muitos porquês. Ah, mas agora seu blog é branco? É, é branco. Ah, mas você não tá escrevendo muito, né? Não tô escrevendo muito, talvez porque não queira escrever qualquer merda. Ah, mas o branco dá um ar mais profissional. Dá? Não sei, não pensei nisso. Ah, mas... Chega. Eu preciso muito de respostas, também, acreditem. No fim das contas, acho bacana este processo de troca de confiança, e me ajuda num exercício que venho tentando me empenhar cada vez mais: a tarefa hercúlea de ser generoso. Putaquipariu, como é difícil ser generoso. Mas é tão mais bacana quando a gente encontra um pela frente, ou mesmo, consegue ser. Peace.

3 Response to "A fase dos porquês"

  1. Jones Otávio Says:

    Pois é, a generosidade hoje em dia é um tipo de estado de espírito. O cara acorde de manhã e pensa "vou ser generoso", almoça, briga com a esposa e tals e depois a generosidade vai para as trevas. Mas a vida é assim mesmo. Mas acredite você tá no caminho certo. Eu já tô no módulo 6 da minha apostila "Aprenda a ser Generoso em 7 dias". Rsrsr. Abraço.

    PS: O branco dá sim um ar profissional, sim vc tá escrevendo menos e escrever qualquer coisa não adianta....

  2. méliss Says:

    sobre a nova cara do blog, esqueci de comentar que eu adoro esse texto ali do lado, embaixo da foto.

  3. Lana Says:

    Nos dias de hoje, difícil mesmo é não deixar que abusem da sua generosidade. :/