Criança

Admita ao lembrar, depois de ter fingido esquecer. Que fui eu que te acordei. Que fui eu que te fez ver, embora não quisesse admitir. O quanto era criança, sim. Criança. Não infantil. Porque há também as crianças que já nascem velhas. São velhos eternos. Mas você não. É criança, apenas. Me enxerga de baixo, com a arrogância e a crueldade que só alguém muito jovem é capaz. Porque ainda há muito o que aprender. E sofrer. Mas você ainda não. Prepare-se, você vai gostar. Haverá momentos que não. Mas depois de tudo passado. As lições aprendidas e os curativos retirados, ao olhar para trás, você vai gostar. E aí, eu tenho certeza. Você vai lembrar. Que fui eu que te acordei. Que fui eu que te ensinei.

4 Response to "Criança"

  1. Jones Otávio Says:

    Lindo texto! Abraço e boa viagem....

  2. méliss Says:

    Cara! me diz que vc ganha dinheiro e fica rico escrevendo! SENSACIONAL esse texto.

    não sei se é porque eu mesma me senti 'acordada' há pouco tempo, sei lá, me identifiquei... rs...
    Amei.

  3. Heitor Says:

    por enquanto ganhando só experiência mesmo... rs

  4. Marcio Claesen Says:

    Hum
    Gostei mto desse texto!
    Passou uma sensação de segurança, controle (e auto-controle), de um garoto vivido. rs.
    Vou usá-lo qdo precisar colocar alguém no seu devido lugar. rs

    BJOO