Sonhos


Há cerca de um ano que tenho um sonho recorrente. Ando por uma praia, quase madrugada, dia amanhecendo. Alguma praia do Sul, mas não sei qual. Uns metros à frente, sentada numa cerca, uma figura familiar, me espera chegar. Sei quem é, o que representa e o que sugere este encontro. Sei, mas não vou dizer aqui. O que importa, é o quanto este sonho começa a fazer sentido, principalmente este ano, em que tantas coisas e pessoas bacanas têm acontecido. Digo acontecido e não aparecido, porque cada vez mais tenho a certeza de que as coisas boas não aparecem, simplesmente do nada, na nossa vida. As coisas bacanas, que valem a pena e te fazem crescer, elas surgem porque se batalha por elas. Se luta por elas. Falei aqui outro dia, que não existem deuses entre nós, nem fatos mirabolantes que, do nada, te levam pra Suíça, Paris, Amsterdam, escolha o destino que mais achar incrível, e entenda o que quero dizer. Pois bem, as coisas bacanas que surgiram este ano, só surgiram porque me empenhei por elas, acreditei nelas, e principalmente em mim também, o que é bem difícil. É uma espécie de poder que se têm, que as vezes não nos damos conta, mas que temos, todos nós. Poderia citar nomes, fatos, coisas, mas não precisa. Nem seria ético citar pessoas que não pediram para serem citadas, porém, umas mais, outras menos, todas me ajudaram. Me ajudam, até hoje. Acredite você no que quiser. Anjos, duendes, deuses, deusas, tudo é válido, se vai te fazer acreditar em você mesmo, e a partir daí criar condições pra que atinga o seu objetivo, seja ele qual for. Quando ando naquela praia, ao encontro de alguém que não está mais aqui, mas em algum lugar, ainda esperando, não penso em adiantar este encontro. Pelo contrário. Pra que eu chegue lá, preciso estar feliz, pleno. E isso são coisas que só a realização te dá. Este caminhar está apenas começando. Como disse, o dia ainda está nascendo. E com ele, todas as possibilidades, todas as coisas incríveis que já estão acontecendo, não porque eu sentei na areia e fiquei olhando as ondas quebrarem na praia. Mas porque eu caminhei, e ainda caminho, em direção à felicidade.

3 Response to "Sonhos"

  1. Thunderstorms, dreams and conversations Says:

    Tudo ao seu tempo...eu nem sei pra onde ir, pelo menos se existe uma direção, é pra lá que se caminha, qto tempo levar, qtas coisas acontecerem...vc mereceu isso. Seja lá o que for, seja lá quem for.
    Galing Mo Ah

  2. Jones Otávio Says:

    Fantástico! Abraço meu amigo.

  3. méliss Says:

    Nem preciso dizer que adorei esse texto, né?
    Essa sensação de começar a entender o sentido das coisas e das pessoas e dos caminhos é muito a cara da minha 'virada pros 30'.

    E viva as coisas que o tempo traz... rs